sexta-feira, 1 de maio de 2015

Feliz - primeiro comigo mesmo






Sou um ser humano feliz por conviver bem primeiro comigo, depois com os outros.
Sou o que sou e não o que me imaginam. Não “abro mão” de mim mesmo.
Aprendi a duras penas, que só pode amar o outro, quem se ama a si próprio verdadeiramente.
Amor incondicional não é tolerar os erros alheios a qualquer preço, não é anular-se apenas para que o outro veja o quanto somos bonzinhos, é amar ao outro como a si mesmo.