domingo, 19 de julho de 2015

A alma de um sábio






Nasce com lucidez e profunda sensibilidade, assim, ele espontaneamente busca ajudar o próximo e o mundo ao seu redor, no fundo de sua vontade, ele sempre renuncia a toda ação e inação própria, possui desapego e não procura jamais nenhum tipo de recompensa, pois ele compreende a verdade mais suprema da presença do Criador que habita no seu interior, que lá é o legítima manifestação da Luz e o Templo do Espírito,. Assim, ele conserva-se quieto, em paz profunda, alimentado apenas pela centelha Divina, e na verdade não possui desejos que não sejam voltados a causas mais nobres, em que está sempre pronto a executá-los com fervor, amor e misericórdia, colocando sempre a sua parte na ação, quando o dever a chama. Porque o sábio sabe que, ainda que seu corpo se ocupe de ações, o Eu Real permanece imperturbado. Assim é.
Amor, Paz e Luz!

Compartilhado de: Elciene Galindo