sábado, 26 de setembro de 2015

Nós estamos cumprindo nossa pauta ética?




Nós sofremos, adoecemos e atraímos conflitos e eventos desastrosos porque não conseguimos honrar minimamente a pauta ética da nossa alma. Quantos desmandos nós levamos à prática fulminando o senso ético da alma! No jogo proposto pelo ego, nós abrimos mão da ética para ganhar alguma vantagem momentânea, esquecendo que a alma não se engana.
O choro depressivo, a lamúria vitimista e a revolta agressiva são nada mais que as provas da cisão entre os vários “eus”, um querendo seguir a pauta ética da alma e os outros querendo satisfazer a pauta furtiva do ego. A insatisfação se aprofunda e a tristeza se torna rotina deprimindo a alma para dentro de um buraco negro e profundo com sensação de vazio. A depressão é uma doença da alma alimentada pelo orgulho. Todo depressivo é tremendamente orgulhoso, ao negar-se aceitar a vida como ela é, ao reclamar-se vítima das circunstâncias, ao resistir aos sensos orientadores da alma, ao enganar-se esperando ser entendido por todos – “ninguém me entente”, é o máximo do orgulho!
A alma é o campo de energia inteligente que orienta a vida, a formação do corpo e os programas de aprendizados em cada experiência evolutiva. Ela é a ponte que intermedia a comunicação entre o eu superior e os corpos que usamos para cada dimensão que experimentamos a vida – os corpos físico, astral, mental e causal. Acima desses níveis da consciência humana, ou dimensões das realidades evolutivas, nosso conhecimento é precário demais para presumir que a alma seja a mesma. Aqui, no entanto, ela é a coisa mais importante que dispomos como guia em todos os campos da vida. Através dos seus vários sensos, ela nos possibilita escolher sempre o que melhor contribui para que a experiência vida seja a mais próxima da felicidade.
O bom senso é o guia da razão e pai das ciências; o senso ético é o bom senso na extensão da humanidade estimando o respeito ao próximo, o amor e a compaixão no entrelaçamento fraterno onde nós nos reconhecemos num só corpo cósmico, onde todos os eus superiores estão conectados uns aos outros e em constante comunicação uns com os outros – a dimensão do “SOMOS TODOS UM”.
Luìz Trevizani – 20/09/2015