quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Através dos visíveis rumo ao invisível



O excesso de luz cega a vista.
O excesso de som ensurdece o ouvido.
Condimentos em demasia estragam o gosto.
Por isto, o sábio em sua alma determina a medida para cada coisa.
Todas as coisas visíveis lhe são apenas setas que apontam para o invisível.

Explicação filosófica:

O verdadeiro sábio tem a intuição de que todas as coisas empírico-mentais não são fins em si mesmas, mas apenas meios para alcançar um fim superior.

-O profano só conhece os meios e ignora os fins.
-O místico só conhece o fim e despreza os meios.
-O homem cósmico alcança os fins através dos meios.
É este o homem integral – que vive universicamente.

Extraído do Livro TAO TE CHING - O LIVRO QUE REVELA DEUS – Lao –Tsé – poema 12.